Qual a diferença entre PIX e DREX: entenda esses dois sistemas

CURIOSIDADES

O sistema financeiro brasileiro tem evoluído rapidamente, com inovações tecnológicas que buscam oferecer mais comodidade, rapidez e segurança aos usuários. Duas destas inovações que têm chamado atenção são o PIX e o DREX. Embora ambos estejam relacionados ao mundo financeiro, eles têm funções bem distintas. Vamos mergulhar nas diferenças entre esses dois sistemas.

Veja também: Novo golpe online faz pessoas perderem o WhatsApp

PIX: A revolução no sistema de pagamentos instantâneos

O PIX é um sistema de pagamentos instantâneos lançado pelo Banco Central do Brasil. Ele tem como objetivo proporcionar transações financeiras em tempo real, independentemente do horário ou dia da semana.

  1. Funcionalidades do PIX:
    • Transações em tempo real: Com o PIX, as transações são concluídas em até 10 segundos. Isso é revolucionário quando comparado aos métodos tradicionais, como TED e DOC, que podem levar horas ou até mesmo um dia inteiro.
    • Disponibilidade: O PIX funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana. Isso significa que você pode enviar e receber dinheiro a qualquer momento, inclusive feriados e finais de semana.
    • Variedade de uso: O PIX pode ser utilizado para diversas operações, como pagamento de contas, transferências entre pessoas e empresas, entre outros.
  1. Segurança: O Banco Central investiu fortemente na segurança do PIX. As transações são criptografadas e ocorrem diretamente entre as instituições financeiras, reduzindo a possibilidade de fraudes.

DREX: Declaração de operações com recursos no exterior

O DREX, por outro lado, é uma obrigação acessória relacionada à declaração de operações financeiras realizadas com recursos no exterior por residentes no Brasil. Não é um sistema de pagamento, mas sim uma declaração a ser fornecida ao Banco Central.

  1. Objetivo do DREX:
    • O principal objetivo é monitorar e controlar as operações financeiras realizadas por residentes no Brasil com bancos no exterior. Esta declaração permite que o Banco Central mantenha uma visão clara da situação financeira do país em relação às operações internacionais.
  2. Quem deve declarar:
    • Estão obrigadas a entregar a DREX as pessoas físicas e jurídicas residentes, domiciliadas ou com sede no Brasil, que detenham valores de qualquer natureza em bancos no exterior que totalizem quantias superiores ao equivalente a US$ 100.000,00.
  3. Periodicidade:
    • A declaração é trimestral e deve ser entregue até o último dia útil dos meses de março, junho, setembro e dezembro, referente ao trimestre anterior.

Apesar de ambos, PIX e DREX, estarem sob a alçada do Banco Central, eles têm funções muito diferentes.

Enquanto o PIX é uma inovação tecnológica que permite transações financeiras instantâneas dentro do território nacional, o DREX é uma declaração obrigatória para quem realiza operações financeiras com bancos no exterior. É essencial compreender essas diferenças para navegar com confiança no cenário financeiro brasileiro. Continue acompanhando o Seu Passatempo para mais informações como esta!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *