China revela segredos da lua

China revela segredos do lado oculto da lua: descoberta 300 metros abaixo da superfície lunar

NOTÍCIAS

Em uma verdadeira saga de descobertas, a China nos surpreende mais uma vez com revelações incríveis sobre o lado oculto da Lua. Dados coletados pelo rover Yutu 2, que viajou a bordo da sonda Chang’e-4, nos conduzem a 300 metros abaixo da superfície lunar, revelando histórias fascinantes escondidas nas profundezas. Vem conferir essa viagem espacial cheia de emoção!

Veja mais: Cidade oculta? Foi descoberto um portão de 5 mil anos em Israel

Exploração do lado oculto da lua

Em 2018, a sonda não tripulada chinesa Chang’e-4 fez história ao pousar com sucesso no lado oculto da Lua, desvendando um mundo misterioso e pouco explorado.

Equipado com tecnologia avançada, o rover Yutu 2 embarcou nessa jornada e desde então tem capturado imagens impressionantes e coletado amostras valiosas dos minerais lunares.

Cinco anos se passaram desde o pouso histórico, e agora, graças aos dados do rover, conseguimos vislumbrar os primeiros 300 metros da superfície lunar. É como mergulhar em camadas de um bolo de aniversário cósmico, cada uma contando uma parte da incrível história da Lua, que se desenrola há bilhões de anos.

A tecnologia por trás da descoberta

Um artigo recentemente publicado no Journal of Geophysical Research: Planets desvenda os segredos por trás dessa investigação sem precedentes. A China utilizou uma tecnologia inovadora chamada Lunar Penetrating Radar (LPR), presente no rover Yutu 2, para explorar as profundezas lunares.

Jianqing Feng, pesquisador astrogeológico, explica que o LPR emite sinais de rádio em direção às profundezas da superfície lunar. Esses sinais retornam como ecos, revelando estruturas subterrâneas.

Os cientistas então transformam esses ecos em mapas detalhados da subsuperfície lunar, revelando segredos que estavam bem guardados.

Revelações importantes

Essas investigações revelaram que os primeiros 40 metros da superfície lunar são formados por camadas de poeira, areia e rochas fragmentadas.

Essa descoberta ocultou uma cratera, testemunha de uma colisão cósmica. Profundamente abaixo, encontramos cinco distintas camadas de lava, uma lembrança das erupções vulcânicas que moldaram a Lua bilhões de anos atrás.

A história da Lua começou há 4,51 bilhões de anos, quando ela se formou a partir de um fragmento arrancado da Terra.

Impactos de objetos espaciais a atingiram por cerca de 200 milhões de anos, esculpindo suas características únicas. Erupções vulcânicas intensas originaram seu passado, com magma fluindo e criando camadas de rocha vulcânica.

A Lua geologicamente está viva?

Embora a atividade vulcânica tenha declinado ao longo do tempo, a pesquisa ainda traz esperança. As camadas mais finas de rocha vulcânica próxima à superfície indicam uma Lua esfriando gradualmente. Mesmo que muitos considerem a Lua “geologicamente morta”, novas missões, como a Chang’e-4, prometem desvendar mistérios ainda não revelados.

Embarque nessa viagem de descobertas lunares! Saiba mais sobre os segredos da Lua e suas histórias antigas no Seu Passatempo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *