Humanos têm sorte por existir! Cientistas descobrem que nossos ancestrais quase foram extintos há 900 mil anos!

CURIOSIDADES

Uma espécie ancestral misteriosa quase desapareceu há 900 mil anos, surpreendendo a comunidade científica. Os antecessores dos humanos enfrentaram uma redução populacional dramática, revela um estudo genético inovador.

Veja mais: Cientistas descobrem por que os gatos gostam tanto de atum!

Ancestral à beira da extinção

De acordo com a pesquisa publicada na revista Science, essa espécie, anterior ao Homo heidelbergensis e Homo sapiens, quase desapareceu. A população na África diminuiu drasticamente, deixando apenas 1.280 indivíduos aptos para reprodução. A recuperação levou mais de 117.000 anos!

Cerca de 98,7% dos antecessores humanos foram “perdidos” nesse período crítico. O registro fóssil entre 950.000 e 650.000 anos atrás na África e na Eurásia é fragmentado, mas essa descoberta pode explicar a falta de registros.

Circunstâncias desafiadoras

O tamanho reduzido da população intriga os especialistas, sugerindo uma área geograficamente restrita e coesão social significativa. Sobreviver durante tanto tempo implicaria um ambiente estável e recursos adequados.

Esse período de quase extinção coincidiu com a transição do Pleistoceno Inicial para o Médio, com mudanças climáticas substanciais, incluindo ciclos glaciais intensos e períodos de seca na África. Isso pode ter influenciado o surgimento de novas espécies humanas.

Impacto na diversidade genética

O gargalo populacional teve um impacto substancial na diversidade genética dos humanos, afetando características cruciais. Até dois terços da diversidade genética podem ter sido perdidos durante esse período crucial na evolução humana.

Quer saber mais sobre essa incrível descoberta que mudou nossa visão da história ancestral? Leia mais artigos no Seu Passatempo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *